Principal / Geral / Pela segunda vez neste ano, empregados não receberam os direitos trabalhistas após a saída dos institutos que fizeram a administração da Casa de Saúde

Pela segunda vez neste ano, empregados não receberam os direitos trabalhistas após a saída dos institutos que fizeram a administração da Casa de Saúde

No dia 13 de novembro, expirou o contrato emergencial de prestação de serviços entre a Prefeitura de Taquari e Instituto Núcleo de Apoio às Políticas Públicas (Inapp), que tinha até 23 de novembro para depositar os valores das rescisões dos trabalhadores.

Os funcionários não receberam férias e o 13º salário proporcionais nem os 13 dias de novembro. Na tarde da segunda-feira, 3, representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Vale do Taquari (SindiSaúde Lajeado e VT ) reuniram-se com os empregados, no Hospital São José.
Segundo a advogada Gabriela Goergen de Oliveira, logo após encerrar o prazo, o sindicato ingressou com ação na Justiça do Trabalho, solicitando o bloqueio das contas do Instituto, a fim de garantir recursos para o pagamento dos trabalhadores. Porém, a petição ainda não foi analisada pelo juiz. “Ainda não tem despacho do juiz. Nem foi para a mesa dele. A vara do Trabalho daqui pertence à Triunfo, então o juiz de Triunfo tem que mandar para o juiz daqui”, explicou o advogado Luiz Henrique Braga Soares. O presidente do SindiSaúde, Carlos Luis Gewehr, participou da reunião.
O Sindicato ingressou com ação contra o Inapp, o Município e o Estado. Segundo o vice-prefeito André Brito, o Inapp possui crédito junto à Prefeitura, mas o valor está sendo discutido. O hospital, desde o dia 13 de novembro, é administrado pela Associação Taquariense de Saúde (ATS), criada especialmente para este fim. Os empregados que lá se encontravam continuam trabalhando no hospital e seus contratos passaram a ter como empregador a nova associação. A pendência existente é referente ao período em que trabalharam no hospital sob a administração do Inapp.

Ainda aguardando rescisão do Isev

O Inapp assumiu a administração do hospital de Taquari em 11 de maio de 2018, substituindo o Instituto de Saúde e Educação Vida (Isev), que fez a gestão da casa de saúde por quase nove anos.
Mas o Isev também não pagou as rescisões dos trabalhadores que foram demitidos em maio. Na reunião desta semana, os representantes do sindicato falaram sobre o andamento do processo. Segundo a advogada Gabriela, o sindicato conseguiu bloqueios de valores das unidades que o Isev administrava, como Dois Irmãos e Bom Jesus, além de Taquari, e que os valores estão bloqueados e depositados em conta judicial na Justiça do Trabalho. O sindicato também está solicitando que a justiça libere esses valores imediatamente para os trabalhadores, mesmo que para pagar uma parte das verbas rescisórias. O juiz deferiu o pagamento imediato das parcelas, mas ainda não foi realizado. O sindicato pediu em 20 de novembro e no momento aguarda a decisão. “O juiz não tem prazo para decidir”, disse a advogada. Se houver a liberação por parte do juiz do Trabalho, os funcionários não vão receber no dia seguinte. Será necessário ainda o trabalho da secretaria do posto da justiça. Além disso, o judiciário entrará em recesso de 20 de dezembro a 20 de janeiro.
O processo cobra o saldo do salário de 11 dias trabalhados em maio, aviso prévio, 13º e férias proporcionais e a multa de 40% do FGTS.

Funcionários incomodados com a situação

Uma funcionária do hospital que prefere não se identificar está incomodada com toda a situação envolvendo as instituições que passaram pela administração do hospital. Ela não recebeu as férias e 13º de quase todo o ano. O salário de novembro foi pago pela metade, porque os 13 dias de novembro terão que ser cobrados na justiça. “Os funcionários estão arrastando corrente dentro do hospital. Como é que a gente está se sentido? Sem contar que este é o terceiro final de ano que nós passamos assim, sem ter a certeza de salário e 13º. Teve um ano que recebemos a primeira metade do 13º no final de dezembro. Em outro, foi pago em três vezes”. A funcionária diz ainda que na instituição trabalham muitos chefes de família com filhos.

Expectativa com associação taquariense é boa

A mesma funcionária afirma ter boas expectativas quanto ao futuro do hospital, uma vez que quem assumiu a direção da casa de saúde é uma associação formada por pessoas de Taquari e que têm um nome a zelar. “No momento, estamos esperançosas com o futuro”, diz.

Além disso, verifique

Buscando conter avanço do coronavírus, fiscalização será intensificada em eventos

As ações de fiscalização em casas de eventos e locais de aglomeração serão reforçadas, neste ...

xu hướng thời trangPhunuso.vnshop giày nữgiày lười nữgiày thể thao nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcmphụ kiện thời trang giá rẻ